Estratégia

Objetivo Único e Claramente Definido: A SAE é uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) constituída para a construção operação da UHE Santo Antônio. Na atualidade, a Companhia opera o empreendimento com base na experiência de seus acionistas e administradores, por meio da maximização de suas vantagens competitivas, visando forte e previsível geração de caixa operacional, observando todas as regras de mercado e legislação pertinente à sua atividade.

Vantagens Competitivas

A Companhia possui diversas vantagens competitivas, as quais acredita que são pilares importantes para consecução de seu objeto social, destacando-se:

Previsibilidade de sua receita: 100% do volume de energia assegurada, que corresponde à energia das 50 unidades geradoras da Companhia, já foi comercializado por meio da celebração de ACR e ACL.

Sólida Experiência dos Acionistas: a Companhia é uma subsidiária integral da MESA, a qual tem como acionistas Furnas Centrais Elétricas S.A. e Odebrecht Energia do Brasil S.A., pertencente ao Grupo Odebrecht, SAAG Investimentos S.A., controlada pela Andrade Gutierrez Participações S.A., CEMIG Geração e Transmissão S.A., e Caixa Fundo de Investimento em Participações Amazônia Energia, que tem como quotistas a Odebrecht Energia do Brasil S.A. e o Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço-FI-FGTS.

Sustentabilidade e Investimentos na Área Socioambiental:a Companhia acredita na importância dos seus investimentos socioambientais, pois são relevantes para obtenção e manutenção de suas licenças ambientais, além de ser fator chave para contribuir, significativamente, no aumento de sua capacidade de gestão de crises, redução de novos processos administrativos e judiciais, assim como o cumprimento das Diretrizes e Padrões da IFC (International Finance Corporation), sendo socioambientalmente responsável e em acordo com as instituições financeiras signatárias dos Princípios do Equador, parceiras da SAE.

A Companhia vem cumprindo rigorosamente os 28 programas socioambientais de controle, compensação e mitigação, oriundos do processo de licenciamento, além das condicionantes do Ibama, dentre os quais pode-se citar:

Além destes programas, a Companhia investe em outros programas ambientais: Resgate e Conservação de Fauna e Ictiofauna; Monitoramento Limnológico e de Qualidade da Água do Rio Madeira; Paleontologia, Arqueologia e Patrimônio Histórico e Cultural, Conservação da Flora; Apoio às Comunidades Indígenas; Programa de Ação de Jusante; Monitoramento Sismológico; Monitoramento Climatológico, dentre outros. Todas as ações constantes nos programas de compensação e mitigação socioambiental eram acompanhados semestralmente pelo Ibama, por meio de relatórios e vistorias. Com a renovação da Licença de Operação em junho/2017, o acompanhamento passou a ser anual. Além disso há o acompanhamento realizado por uma equipe de auditores socioambientais independentes, atendendo aos Princípios do Equador, em razão de grande parte das instituições financeiras de primeira linha, que são parceiras do Projeto, serem signatárias da IFC.

A SAE foi a primeira grande usina hidrelétrica do Brasil, em operação, a gerar crédito de carbono para o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL), de acordo com o Instituto Carbono Brasil. Em 2013, a SAE obteve autorização para o registro na Organização das Nações Unidas - ONU para participar do MDL. Em 2014, a Companhia obteve dois importantes reconhecimentos, o IHA (International Hydropower Association) e o WCD (World Comission on Dams). Este ultimo é pré-requisito para que a SAE possa comercializar seus créditos de carbono. Até 31 de março de 2015, a Companhia possuía 1.057.929 tCO2, certificados e emitidos, prontos para comercialização. Este ativo contribui para a mitigação de 4.745.973,6442 tCO2 na atmosfera, sendo que, de todos os créditos emitidos, até dezembro de 2018, foram comercializados 833.603 CERs.

Tecnologia inovadora com baixo impacto ambiental: uma das principais soluções de tecnologia, que viabilizou a implementação da UHE Santo Antônio no Rio Madeira, foi a instalação de turbinas tipo bulbo. Referidas turbinas possibilitam o aproveitamento da alta vazão do Rio Madeira para gerar energia com reservatório reduzido e pequena queda d´água. Este modelo de operação da usina, denominado fio d’água - que não faz estoque de água - permite que seu reservatório ocupe apenas 345 km2, área pouco superior àquela alagada nos períodos de cheia do Rio Madeira e da qual 142 km2 correspondem à calha natural do rio. Esta redução do tamanho do reservatório utilizado contribuiu, inclusive, para reduzir os impactos ambientais e o valor dos investimentos com a aquisição e arrendamento de imóveis, o remanejamento da população ribeirinha, a supressão de vegetação e o resgate de fauna, necessários para a construção da usina.

Expertise dos Diretores da Companhia:os Diretores da Companhia, em média, têm mais de 30 anos de experiência no mercado. Todos exerceram posições relevantes de gestão durante sua carreira em empresas de grande porte, agregando à Companhia as melhores práticas de gestão empresarial do mercado. Um dos Diretores da Companhia, responsável pela operação da UHE Santo Antônio, atua no segmento de energia há mais de 30 anos.


Fale com RI

Telefone: +55 (11) 3702-2250
E-mail: risae@santoantonioenergia.com.br